Como faço para viajar tanto: meus segredos

Acabei de chegar de viagem. Na verdade foram duas viagens emendadas uma na outra, a primeira para trabalho fotografando (muita emoção!) e a segunda uma viagem foi com o marido para a Colômbia. Foi ótimo!!! 

Quando estava na sala de embarque aguardando o voo para a Colômbia, postei uma foto e choveu comentários e perguntas de como eu viajava muito, toda hora. E eu fui respondendo. Para mim é muito natural viajar, mas nem sempre foi assim. Então resolvi escrever esse post, para mostrar como eu faço para viajar. E é muito simples: organização e prioridade.

 Colombia: vista do nosso hotel na região de Boca Grande

Colombia: vista do nosso hotel na região de Boca Grande

Mas como falei, não foi sempre assim. Quando era criança viajava com meus pais pelo Brasil, nas férias e feriados prolongados. Era uma delicia conhecer as cidades e fazer memórias e tenho muitos momentos especiais! Muitos! 

Quando cresci eu comecei a deixar de lado a viagem. Eu queria, mas tinha a faculdade, tinha o estágio, tinha aquela liquidação na loja, tinha o namorado. Eu via as pessoas na minha volta indo e vindo e eu ali parada. Não tinha dinheiro, não tinha tempo, não tinha prioridade de viajar. Foi quando uma prima me chamou para passar o ano novo em Arraial D`Ajuda e conheci pessoas especiais demais da conta do Brasil e do mundo todo. E ai, viagens em grupo se tornaram mais frequentes. Nem tão frequentes como queria, mas foi melhorando.

Outro ponto que eu precisava melhorar era as minhas finanças. A combinação perfeita de um namorado organizado e trabalhar em uma empresa do mercado financeiro, me ajudou a equilibrar essa parte. E tudo foi se tornando possível com o tempo: MBA, morar sozinha, viajar (os meus sonhos na época). A partir daí, foi uma questão de tempo de criar a prioridade na minha vida e me organizar para o que queria e gostava: Viajar. 

Morar sozinha não é fácil, montar um apartamento também não, mesmo ele sendo um conjugado em Copacabana. Com o espaço reduzido (meu Cantinho era pequeno mas tão cheio de mim!), comecei a pensar sobre o consumo (de roupas, de objetos), o valor que eu pagava em uma mercadoria que na verdade não me gerava uma satisfação. Nesse momento eu também fiz um curso de meditação e respiração da Arte de Viver que foi muito interessante nessa minha mudança de pensamento. Também fui me afastando de medos, porque o medo, minha gente, o medo trava a gente e aí não vivemos  - n.a.d.a. - .

 Por do Sol em algum lugar no Caribe

Por do Sol em algum lugar no Caribe

Parando de consumir o supérfluo, comecei a economizar mais. Comecei a viajar. Viajei sozinha. Viajei a trabalho. Viagem porque queria curtir uma viagem com uma amiga ou para fazer uma festa. Nesse mesmo tempo eu me mudei para os Estados Unidos para aperfeiçoar o meu inglês "The Book is on the table" e casei com o marido que tem exatamente o mesmo senso de prioridades que eu: salvar (dinheiro) e viajar!

Mais perfeito que amar uma pessoa, é amar uma pessoa que gosta de viajar! E como junto fazemos isso, mesmo morando aqui no Brooklyn? Simples, organização e prioridade (de novo? Mas isso não é novidade...). Mas é a mesma resposta mesmo! E eu vou te provar como:

 California: Conheci esse vinhedo por indicação de moradores locais. Pequeno mas muito bom. 

California: Conheci esse vinhedo por indicação de moradores locais. Pequeno mas muito bom. 

1. Compras do dia-a-dia: Dou preferência para fazer compras em promoções, fim de estações, outlets ou lojas. Faço mesmo pesquisa de onde é mais barato. A pesquisa de mais barato vale para tudo, desde farmácia até mercado. Sempre dou uma olhadinha se na Amazon está mais em conta, e se estiver já encomendo na hora.

2. Controle emocional: Antes de comprar qualquer coisa eu me pergunto se realmente preciso do produto, se não é impulso, como e onde vou usar. Tento não comprar nada de primeira. Nem que mais tarde eu volte na loja. Nisso j á aconteceu de deixar de comprar coisas que não me fazem falta até hoje.

3. Sem sacrifício mas com prioridade: Quando saímos para jantar, damos prioridade para o Happy Hour, isso porque os valores podem chegar a 50% mais barato. Também não saímos sempre. Mas isso é uma escolha nossa, porque gostamos de cozinhar em casa, e achamos que o valor e sabor de alguns restaurantes não são saudáveis na questão financeira e de qualidade do alimento mesmo. Escolhemos datas e locais especiais, e claro, comemos fora quando estamos viajando.

 Amsterdã: Foi uma oportunidade que tive para passar 3 dias e FUI!

Amsterdã: Foi uma oportunidade que tive para passar 3 dias e FUI!

4. Monitoramento: Ficamos de olho nas passagens para monitorar e saber quando estão com o valor muito bom. Exemplo disso foi quando viajei para a Disney em Novembro de 2016 com as minhas afilhadas com passagem de ida e volta por $129 dinheiros de dólar, mas com o direito a somente mala de mão. Outro exemplo foi a viagem para Utah em Setembro de 2017, para ver uma amiga. Eu já queria visitar ela tinha tempo mas as passagens de NY são muito caras. Até o dia que estava com passagem marcada para São Francisco e de lá foi mais barata. Não podia perder a oportunidade, certo?!

5. Controle financeiro e vantagem: Pago tudo ou quase tudo com cartão de crédito. Primeiro para ter controle financeiro. Segundo para poder ter as MILHAS! 

6. Planejamento: Eu tenho uma lista de lugares que quero visitar, minha lista de desejos. Então eu fico de olho nas passagens (como falei antes) e quando estão com o valor que acho bom, adquiro. Foi o que aconteceu com a viagem para a Colômbia! Foi aniversário do Ryan em Março e vi passagens para Venezuela e Colombia com uma condição imperdível. Ele escolheu a Colômbia e lá fomos nós para as férias, 8 meses depois das compras! (Eu já estou aqui pensando nas próximas férias...)

7. Preferência para viajar com uma única cia aérea: viajando com uma mesma companhia aérea conseguimos status e milhas, para poder viajar mais ainda! Mas nem sempre a empresa que você sempre viaja vai ter os melhores preços então é preciso equilibrar. No nosso caso, sempre olhamos primeiro na United, mas olhamos também as demais. E já viajei com outras para poder economizar!

8. Fazendo dinheiro: não é só economizar e ter organização para viajar, não é mesmo? Precisamos de uma renda. Por isso que eu trabalho como consultoria de marketing, alugo um quarto na minha casa no Brooklyn no Airbnb para pessoas do mundo todo, e também alugamos nossa casa em Delaware ( o estado que fica ao sul do NY e não tem taxa!!). Então quando não viajo conheço pessoas e também lugares =)

9. Inspiração: Me inspiro na minha família e amigos para viajar. Vejo os lugares que eles vão e como se sentem. Olho também as contas no Insta! Eu acho que o mundo  é tão grande e tão cheio de lugares e experiências que precisamos descobrir um pouco mais.

 Utah: uma viagem feita de surpresa! Estava em São Francisco e embarquei para esse destino!

Utah: uma viagem feita de surpresa! Estava em São Francisco e embarquei para esse destino!

 

Com o tempos a prioridade fala mais alto. Eu não passo perrengue ou vontade, eu só priorizo as minhas vontades. Quando eu vim para os Estados Unidos em Julho de 2014 eu trouxe dinheiro para comprar uma bolsa da Chanel. Não comprei porque achei cara. Eu continuo querendo essa bolsa e um dia eu vou ter - f.a.t.o - , mas com esse mesmo dinheiro que não comprei a bolsa eu voltei em Dezembro de 2014 para fazer uma road trip pela California. E cara, foi a melhor experiência da minha vida ever! Cada por do sol, a festa louca do fim de ano, ver a neve pela primeira vez, ir para uma night e encontrar um jogador do futebol americano em Vegas. Então tudo isso foi se tornando muito mais claro caminha vida e eu me pergunto: porque não pensei e não fiz isso antes? Eu sei, tudo acontece na hora e momentos certos. E deve ser por isso que eu priorizo tanto viajar agora. Vamos viajar comigo?

 

Baixe aqui o PDV para Planejar a sua viagem e embarcar comigo!

Source: https://www.manunomundo.com/home-1/2018/2/...

Chile: o que aprendi depois de 5 anos

Às vezes a minha percepção de tempo parece não existir. Acabei de ser notificada pelo Facebook com a lembrança da minha viagem para o Chile. Não quero falar que foi a minha viagem favorita porque eu já fui para tantos lugares incríveis, mas olhaaaa acho que foi.

É fato que depois de 5 anos, essa viagem continua tão viva dentro de mim, tão intensa que me sinto revivendo tudo de novo. Nesse exato momento, escrevendo aqui, estou lembrando da minha ida para o aeroporto com o taxi do Sr. João, lembro também, das borboletas no estômago de sentar no avião e olhar ao redor.

Não foi só maravilhas. Tive momentos intensos também. Mas, aprendi e quero registrar isso para poder ler daqui um tempo:

Lição 1: Ser leve - Ser leve na bagagem e em atitudes.

Precisei adiar o dia do embarque, porque fiquei doente. Perdi alguns dias e cogitei até cancelar a parte do Atacama, mas não. Eu otimizei minha viagem, literalmente fazendo 2 ou 3 passeios por dia!

Para variar, chamei a minha amiga Day para me ajudar com as malas. Ela riu do tamanho e da quantidade de coisas que estava levando. E me ajudou a reduzir! Ainda bem!!! Porque no Atacama as ruas são de terra!

Quando estava na fila do check in no aeroporto do Rio, para despachar a minha mala gigante,  tentei colocar créditos no Skype, mas não consegui. Então, liguei para a minha prima e amiga pedindo ajuda. Era a minha primeira viagem sozinha, estava munindo de ter todas as formas de comunicação com amigos e família. Não conseguimos. Lembro o stress que eu fiquei e também o stress que causei nelas. Chegou a minha vez de ser atendida e desliguei agradecendo, mas ainda com aquela adrenalina, sabe? Foi aí que o atendente fala que não estava localizando a minha reserva -P.R.O.N.T.O- Pensei: "isso que dá comprar em promoção, já vou voltar para casa..." me debrucei no balcão. Mas o atendente falou que ia resolver e resolveu. Relaxei e me coloquei ali, vendo ele se dedicar para a solução. Momentos depois mandei mensagem para a minha prima e amiga agradecendo e pedindo desculpas pela atitude.

Chegando em Santiago fiquei aguardando o voo para o Atacama, que teve atraso. Mas a minha vibe já era outra. E foi exatamente assim que fiquei nos outros dias da viagem, relaxada. Aproveitando as minhas férias, afinal eram férias! E ainda bem que o voo atrasou, porque pude chegar ao Atacama de noite e ver o céu com muitas estrelas. Nunca vi um céu tão estrelado, uma lua tão grande (e olha que nem era lua cheia).

 Um dos lugares mais lindos: Vale de La Luna (repara na lua ali no céu!)

Um dos lugares mais lindos: Vale de La Luna (repara na lua ali no céu!)

 

A minha lição mais uma vez era: as coisas vão acontecer mas a forma como você encara é que vai fazer você gerar ou não um sentimento de frustração, raiva... não é para não sentir, mas não alimentar e não deixar esses sentimentos expandirem.

 

Lição 2: Me Respeitar - Meus sonhos e vontades

O bom de viajar sozinha é que você pode ter momentos de conhecimento e de reconhecimento das suas atitudes. Eu escrevi um post sobre Viajar Sozinha, não vou repetir aqui tudo, prometo! Mas entender a si mesmo, limites (físico, financeiro, tempo), ambições, vontades, atitudes.

 Uma joaninha pousou em mim na rua de Santiago! Eu amo joaninhas e tenho algumas =)

Uma joaninha pousou em mim na rua de Santiago! Eu amo joaninhas e tenho algumas =)

Como tive que adiar a data da viagem, acabei fazendo o passeio dos Geysers del Tatio no meu segundo dia. Ou seja, sai do nível do mar e fui para mais de 4500m de altitude em menos de 24 horas. Conclusão: meu corpo não aguentou, a mudança brusca de altitude e eu apaguei. Consegui ver o nascer do sol um espetáculo de cores e cheiros, mas eu fui dormir. Na parte da tarde eu já estava melhor fiz o segundo passeio. Mas eu não precisava passar por isso, ou precisava? Eram só 4 dias de Atacama! Era um dos passeios que eu mais planejei... mas podia ter deixado por último? Sim! Podia ter tomado o chá de Coca? Claro! Mas foram as minhas escolhas e me respeitar (e xingar também, fazem parte). 

 

Lição 3: Ser Livre - "Livre pra poder viver, livre pra poder buscar o meu lugar ao sol..."

Ok, pedacinho da música do Charlie Brown Jr. para poder inspirar a minha lição 3. Mas a sensação de viajar param lugar assim aberto, tão diferente de tudo que tinha visto, a liberdade de conhecer pessoas, de provar novas comidas e de ter novas experiências é incrível! Essa liberdade, de respirar fundo e encher o peito com o ar seco e ao mesmo tempo cheio de vida. Isso ninguém mais tira de mim. O medo que tinha (e que ainda tenho, mas estou trabalhando isso todos os dias), esse medo que me trava e me deixa parada está acabando.

Somos tão pequenos. Eu lá no Anfiteatro do Vale de La Luna me imaginando aquela formação geológica de anos, que se transformou. Aquele solo que lembrava de verdade, as fotos que via da lua.

Ser livre para viver paixões de um dia, de um avião, de uma viagem. Paixão é tão bom e dá um gás na vida. Tão importante, que nos impulsiona mais para a vida! 

 Ficar parada sentindo o sol e agradecer

Ficar parada sentindo o sol e agradecer

Poder mudar de planos porque era eu comigo mesma. Querer seguir o que tinha planejado, mas não com a pressão de tempo, de ser caro... era eu ali, tendo toda essa experiência incrível. E que está comigo até agora. Mudei planos para ir ao Restaurante, para poder andar pela cidade e fazer um Walk Tour, conheci pessoas que tenho contato até hoje, e já nos vimos outras vezes! =) 

 

Lição 4: Sonhar e realizar - Se você sonha, você pode realizar

Mas isso só depende de você! Eu no avião fazendo minhas anotações de pensamentos e eu querendo viver de viagem, querer conhecer esse mundão. Cara olha pra mim hoje! Olha o quanto eu já conheci! Olha a coragem que eu tenho de poder e querer conhecer mais! Porque esse mundo é muito grandão!

chilevinhedo.jpg

Degustar vinhos nos vinhedos, andar pelas ruas e visitar museus, tirar fotos e fotos. Viver o que se sonha, isso é muito meu! E é seu também, só basta agir.

Lição 5: Viver o belo

Era tudo escuro quando cheguei ao Atacama. Mas aquele céu estrelado ainda está lá. Era tanta estrela que parecia uma nuvem branca mesmo de noite.

De manhã, tudo marrom. Não tinha verde. O que tinha das plantas, era coberta com uma poeira do chão. Mas era lindo. O céu todo azul, limpinho sem nuvem. Os lagos eram calmos, era uma visão que só tinha visto em filmes ou em fotos da National Geografic ou no Discovery. 

chileatacamalagoas.jpg

 

O branco no chão onde pisava era sal. Já o branco no pico da montanha que via lá no horizonte, era neve. E tudo nessa mesma combinação de marrom, azul.

chileatacamasaleneve.jpg

As árvores, diferentes. Com o tronco rachado, mas fortes. Eram apenas diferentes. E tudo era diferente no Atacama. Uma beleza que eu não tinha visto nunca na minha vida!

E Santiago? Cidade moderna, com a arquitetura linda. Jardins floridos, gastronomia deliciosa no restaurante que gira e você vê toda a cidade. E os vinhos saborosos, amizades que se formaram, as nights e por que não, mais vinho? 

chilevinhedo.jpg
chilesantiagorestaurante.jpg

 

Vila del Mar? Foi a primeira vez que coloquei meus pés no Oceano Pacífico!! Estava muito gelado! Por ter perdido a data de vinda, eu fiz em um dia: Valparaíso e Vila del Mar. Eu sei que foi corrido, eu sei que mereciam um pouco mais de dias e momentos. Mas foi especial.

 Tocando pela primeira vez no Oceano Pacífico

Tocando pela primeira vez no Oceano Pacífico

 Alguma dúvida que a água estava gelada? Estava MUITO gelada!

Alguma dúvida que a água estava gelada? Estava MUITO gelada!

Acho que tem também a lição 6! De ter mais memória no telefone e na máquina fotográfica para poder caber tantas tantas fotos que vão ficar para sempre em mim!

Reviver essa viagem aqui hoje, escrevendo esse post foi uma delicia! Muito obrigada por essa oportunidade e estou doida para poder escrever mais! Um beijo e te espero no próximo post!

A rotina de quem estuda em NYC

Oi Gente!

Como dividi com vocês no meu insta (@manunomundoo),  finalizei mais uma etapa da da minha vida. Encerrei as aulas de inglês na ILSC NY. Foi um mês de aula, com muito aprendizado e de ritmo frenético! Provas semanais, trabalhos e no meio disso tudo ainda tive a oportunidade de viajar para New Orleans !

Mas vim aqui para compartilhar com vocês como é a rotina de quem faz o intercâmbio. Eu até gravei uns videos, que geralmente envio para a minha família e postei no Youtube como meu primeiro Vlog!

A rotina de quem estuda fora do Brasil ou mesmo da cidade pode variar de pessoa para pessoa. É um misto de querer viver tudo de novo, com encontrar suas referências. Dependendo do tempo que você tem para estudar fora, você pode planejar para viver essa experiência! Dividir os dias entre estudos e viver essa energia que é estar aqui em NYC!

Mas vamos lá:

Eu escolhi a ISLC junto com a Minha Nova York Intercâmbio, uma agência de intercâmbio do Brasil, especializada em escolas em Nova Iorque .

A ILSC fica na parte sul de Manhattan, pertinho da estação de metro. Prédio novo, com infraestrutura e professores nativos. A escola oferece um lounge para os estudantes com mesas puffes e tomadas  para conectar o telefone e computador =) Também tem uma cozinha com microondas para lanches ou mesmo almoçar. Todas as salas tem TV e o acesso ao Wifi é liberado (menos na hora da aula, né gente?).

(Já fiz 4 cursos de inglês aqui em NY, para você saber mais, leia AQUI!)

Além de estudar na escola, eu estudava em casa. Não só as tarefas, mas revisava as matérias e lia muito. Estou lendo um livro em inglês no momento também e isso tem me ajudado bastante. Mas eu também conseguia dar uma voltinha pela cidade! 

Para locomoção eu uso o metro porque aqui, funciona muito bem aqui. E em determinadas horas é a melhor opção de transporte, além de mais barata pode ser mais rápida, pois o trânsito de Manhattan é insano. Eu comprei passe de metrô semanal (no valor de 32 dinheiros de dólar), e com isso tinha o passe ilimitado por uma semana (7 dias). A escola fica super perto da Fulton Station, uma estação nova , com vários restaurantes. Ela também se conecta com a estação de World Trade Center (ótima opção saber esses caminhos no inverno e se proteger do frio!). 

O Soho é um bairro super charmoso. Um dos lugares que mais gosto de passear. As ruas são verdadeiras inspirações, não importa a estação do ano. Ver as vitrines, galerias de arte e gente bem vestida é praticamente uma regra. Próximo ao Soho está Tribeca, uma região que está se transformando rápido e abrindo vários restaurantes. É muito fácil passar de um bairro para outro sem sentir.

A região da escola tem tudo por perto: metrô, farmácias, bancos, restaurantes... foi um privilégio estar bem localizada! E bem pertinho tem na outra estação de metrô muito famosa: A estação World Trade Center ou também conhecida como Oculus. Projetada pelo arquiteto Santiago Calatrava o desenho é lindo, remete uma ave ao levantar voo abrindo as asas. Na parte interna é possível ver o One World Trade Center, e a claridade do dia penetra entre as vigas. Além de ter 11 linhas de metro e conexão com o PATH (trem de Nova Jersey), a estação também funciona como um mall (shopping), com várias lojas, como Sephora, Vitoria Secrets, Apple Store, entre muitas outras!

Bom, espero que tenham gostado desse post e até o próximo!!

=)