8 de 365 - Será que está acontecendo?!

11/10/2017

Acordei com um sentimento de alegria dentro de mim. Não sei explicar. Queria ficar na cama, ainda mais quando olhei pelo cantinho da janela e vi que estava nublado.

Mas pulei da cama, vi a hora e ainda consegui praticar um pouco de yoga e meditação. Tomei meu café da manhã, falei com meus novos hóspedes do Airbnb.

Geralmente pela manhã eu sou azeda. Mas estava feliz. E eu nem percebi nada de diferente.

 

Me arrumei para o curso de inglês e coloquei uma música. New York, New York da Alicia Keys. Aprimeira vez que ouvi essa música e percebi que não sabia cantar a letra, ou mesmo o que significava, foi no ano passado quando encontrei três  amigas brasileiras no Píer Tommy (o local onde a Tommy realizou o desfile do NYFW).

 

Lembro desse dia lindo de fim de verão: era sábado, Ryan e eu estávamos no Brooklyn ( e não viajando como de costume). O Pier completamente transformado em um parque de diversões! Foi demais! Encontrei minhas amigas e entre fotos imitando blogueiras de moda e brincadeiras, tocou NY da Alicia Keys. Elas cantaram a letra toda! Gente realiza: estávamos em Manhattan, olhando para a ponte do Brooklyn, num pier transformado por uma grife em um

Parque. Eu só cantava a parte “Neeew Yoooork”. Ryan ria de mim. As meninas cantavam, gesticulavam com a mão no coração, como se tivesse realizando um sonho. E estavam!

 

Terminamos a noite, nos 5 cruzando a ponte do Brooklyn em direção ao Brooklyn, andamos pela região de Dumbo. Foi uma noite maravilhosa! Com direito a risadas, conversas e muuuuitas fotos antes de voltar para casa!

 

 

Então hoje, eu parei, sentei e ouvi a entrevista da Alicia Keys sobre essa música. Ouvi a letra. Terminei de me arrumar e quando sai de casa e respirei (sabe aquele suspiro e pensei “Aí aí, que bom! Eu simplesmente pensei, caracas eu tô em NY! Eu tô vivendo aqui! Que demais!!!”

 

<<Alertaaaa, alertaaaa eu pensei nisso mesmo!??>>

No Metro, à caminho da aula, reli algumas vezes a música. Fui para aula sem a ajuda do google maps. Fui olhando os prédios. (Ok! Meu telefone tava lento e travava muito!), mas eu tentei ser natural.

 

Depois da aula, eu voltei a pensar na música e na minha vida aqui. Caracas eu to morando aqui! Tem noção!?? Uma cidade onde tudo, tudo acontece! E acontece mesmo!

 

Acho q precisava de um tempo para digerir a mudança? Será que estou me adaptando? Não é que eu ouça a sirene louca e faça self com um coração. Não! Mas eu estou agradecendo de estar aqui! Andando na rua com um sentimento feliz dentro de mim.

 

Bom, agora que escrevi eu preciso dormir! São 1:16am e amanhã eu preciso acordar cedo para a aula e viver mais de NY!

 

Beijos, NY, NY

Source: https://www.manunomundo.com/home-1/365dias...

7 DE 365 - Black Friday

Para ser direta?

Motivo 7: Black Friday

 

Ok. Não é uma exclusividade nova iorquina. Mas é bom.

Aqui promoção é promoção mesmo! Tem desconto de verdade, em muitas lojas e em diferentes segmentos.
Tem produtos, tem serviços.

É possível trocar a geladeira por uma nova que custava 2500 dinheiros e agora custa 970 dinheiros e ainda leva o  microondas. As roupas e brinquedos chegam fácil a 10 dinheiros. Maquiagens, sapatos, bolsas, tem tudo em promoção, tapetes, ferramentas, sementes e mudas para o jardim, itens para cozinha, itens de cama, mesa e banho. Dá para montar a sua casa nova. É o aniversário Guanabara aqui nos Estados Unidos.

Estacionamentos cheios, bolsas cheias de produtos, lojas cheias. E é sim uma tentação para onde quer que vc olhe!

Amigos - 5 de 365

Amigos brazucas ou gringos.

Eu sempre tive os meus amigos por perto. Sejam eles amigos de amigos ou na própria família. Eu acho que é um dom meu agregar.

Consegui a proeza de fazer um churrasco (no play do meu prédio), com meus amigos do Rosário e Monteiro juntos. Os meus amigos do pagode, do forró, do prédio, da vida.  

E quando os meus amigos organizaram uma festa surpresa junto com a Lucinha? Imagina: um bando de adolescente no seu quarto quando você chega do colégio! Lembro de gente pulando na minha cama, tinha docinho, bolo... amigos!

Ah!! Tinha trabalho em grupo, com certas pessoas tentando ultrapassar da varanda para a sala pela porta de vidro. Ou pedindo galinha com milho (delicia), da Lucinha.

Aí passa para os amigos da facul. Aquele misto de vida em evolução e descobertas. Amigos para dividir casa, morar sozinha. Uma, duas, três vezes até ter meu cantinho.

Amigos de ir pro samba, de viajar juntos, de ligar e ir pra Praia ou para o chopp. Amigos da meditação, ou da academia. Amigo é bom e preenche a vida. Repara só: vc tá feliz compartilha com os amigos. Vc tá meio nebuloso, é para um amigo que vc liga, manda mensagem. É sempre o amigo o trampolim da vida ou o respiro. Até amigos de viagens que você coloca na mala e leva pra vida! Aiiii amigo é muito bom!

Aqui nos Estados Unidos, eu sinto muita muita muita muita, já falei muita? MUITA saudade dos meus amigos. Mas desde que resolvi ser leve e aceitar minha nova morada, deixei pessoas se aproximarem de mim.

Nunca tive problema em fazer amizade. Converso na fila, no trem, no metro. Mas aqui, onde tudo é diferente, fazer amigos não deixa de seguir essa linha. Tenho amigos meus, amigos do marido, amigos de amigos. E aos poucos minhas relações de amizade vão sendo criadas. 

Tive uns presentes aqui, claro! 
Uns são brasileiros. Made in Art of Living! Imagina vc indo meditar e saindo com 2 brindes: brasileiros que moram aqui. Que delicia. E aí vão agregando.

Amigos do marido também. Um happy hour aqui, um passeio ali, e com o tempo você vai criando afinidades. E essas afinidades vão preenchendo o dia, o coração e o sorriso.

Amigo para fazer pic nic, para um rooftop, um amigo para tirar foto no frio do inverno, para ir no karaokê e cantar Aquela Música, amigos de shot, do curso, amigos de internet para vida real ou da vida real para a virtual.

Ter amigo é muito bom. Transforma o dia, o humor, o pensamento em vida. Em momentos felizes.

FullSizeRender.jpg

Minhas madrinhas no "Meu Dia Branco"