6 DE 365 - Thanksgiving

Aqui vamos nós escrever o sexto motivo.

Mas hoje é um dia especial: Thanksgiving . Um dos dias  mais lindos de celebrar a gratidão, um agradecimento de tudo que se é e se tem: saúde, amigos, família, a comida na mesa...

Motivo 6 - Thanksgiving

É um dia de tradição das antigas aqui nos Estados Unidos. Diz a lenda (zuuueeii), mas a história é a seguinte: os imigrantes que haviam chegado da Inglaterra não estavam conseguindo plantar. Ou melhor, plantavam mas as sementes não brotavam. Daí os índios nativos ensinaram como fazer e ao final da temporada, na colheita, os imigrantes resolveram fazer uma grande celebração com tudo que plantavam e chamaram os nativos. A data mudou de dia por alguns anos até que o exPresidente Lincon determinou a última quinta-feira do mês de novembro como o grande dia.

E por que gostar de Thanksgiving? Vou contar como foi o meu primeiro Thanksgiving nos Estados Unidos:

A data é linda. Uma data só para agradecer. Só para falar obrigada.
E também uma data onde se tem uma "pequena" ceia, comida pra dedeu! O perú, o purê de batata, um molho de cranberry, uma fartura de comida e de amigos.

Comer é muito bom. Se você está deprimido? Come que melhora, se está celebrando, come para celebrar ... é uma comilança que lembra a casa da vó nos bons tempos de Itaguaí... ô coisa boa!

Se uma pessoa estava de dieta tinha a comida para essa pessoa. Mas se uma não gostasse de porco? Fazia o frango. Se meu pai estava com ácido úrico elevado, tinha um peixe. Claro que não podia faltar o feijão do meu irmão, o arroz do meu primo. A salada com frutas, tinha! Se tivesse maionese com maçã (que particularmente eu e minha prima Paulinha não aprovávamos), tinha uma porção especial para nós sem a maçã!

Mas ainda tinha sobremesa... compota de tudo: laranja da terra, abóbora, banana. Tinha pé de moleque, amendoim, musse de maracujá ou pavê do Juninho. Tinha Romeu e Julieta com queijo do sítio e goiabada cascão do quintal. As bebidas foram modificando com as gerações: era refrigerante aquele guaraná Taí, coca-cola, pepsi, tudo comprado ali do lado, no bar da Dona Filhota. Os homens da casa iam lá para comprar os refrigerantes e ficavam tomando uma gelada (cervejinha).

Quando o almoço estava pronto, a criançada ia lá no bar chamar os mais velhos e de quebra ganhar uns doces. Mas também sempre teve suco, suco de acerola, limonada, laranja, às vezes caldo de cana bem, bem geladinho. Ah, tinha água de coco! Tudo natural do sítio. Depois era a hora do cafezinho. Café para o tio Xande que gosta de fraco e café mais encorpado.

Era (ainda é), uma casa lá do morro da igreja que abrigou sete mulheres e as casou -na verdade, nem todas. Porque umas resolveram brincar de ser anjos. E nessa casa, só de mulheres, meu vô era Rei até chegar os "Agregados", que eram tratados como filhos. Aí veio a segunda geração, as netas e os netos. E chegaram os agregados versão 2. E agora com os bisnetos, estão chegando os agregados versão 2010. Não é mole essa tal vida... ela não para. Tem gente que entra na família e gente que descansa até a próxima rodada.

E por que eu escrevo isso, lá do meu passado? Porque eu hoje sou grata por isso. Porque foi exatamente esses dias com primos e brincadeiras com pé no chão que me mostra de onde eu vim e de tudo que sou grata. Tudo que sou agora. Hoje minha família tem uma nova parte de agregados: dois cachorros, uma mother in love, um father in love, amigas de infância da mother. Mas a minha família de Itaguaí fez parte da mesa, com o trilho de mesa (toalha de mesa), guardanapo e porta guardanapo. Fez parte quando eu vi o por do sol mudando de cor e enganando o frio lá fora da casa.

É uma data linda.
A data da gratidão, do perdão, de ser realmente grato por tudo.

E ainda bem que essa família de cá me recebeu tão bem. Abriu os braços e coração. Os amigos do Ryan me tratam tão bem e esforçam para entender meu inglês "the books is on the table". Então eu aqui essa noite sou grata por tudo. Vida nova e vida de antes. Grata por ter a oportunidade de recomeçar e reconstruir. Grata por ter encontrado um amor mesmo nas bandas de cá. Grata por ter sido recebida tão bem por todos daqui e por entenderem meu lado, me ajudarem todos os dias.

Thank you, so much.

Obrigada do fundo do meu coração por tudo!