Costa Rica – Um país preparado para o turismo

 

Minha decisão de ir para a Costa Rica, não foi nada tradicional.
Confesso que não estava na minha listinha imediata de viagens, até que uma oportunidade falou: “Vai Manu” e eu fui!

Um país com clima e natureza muito similar ao Brasil, tropical, praias, povo simpático e comida gostosa (com muita influência Mexicana). A diferença, para melhor, com relação ao nosso país, são os preços atrativos, sinalização na estrada, hospedagens com pessoas preparadas (do pequeno hostel ao grande hotel), estrutura para receber bem o turista.

 

A Costa Rica é um país relativamente pequeno, localizado na América Central e banhado pelos Oceanos Pacífico e Atlântico, faz fronteira com o Panamá e a Nicaragua.

Viagem com escala no Panamá, e fiquei encantada com o tamanho e a estrutura do Aeroporto! Sim, área de taxa livre, muitas opções de produtos, comprei o Ipad do meu pai, bermuda de time de futebol para o irmão. Eu não saí do aeroporto, e bem rapidinho peguei o voo para a Costa Rica! =)

Antes da viagem, foi preciso tomar a vacina da Febre Amarela (que é gratuito nos postos de saúde do Brasil), e depois tirar a carteira internacional de viagem. Mas foi tudo muito tranquilo, junto com o passaporte eu apresentei o cartão e entrei no país sem problema.

Minha chegada foi na capital San José, e andei um pouco pelas ruas e depois sai para jantar.

As ruas da Costa Rica são largas e com um espaço razoavelmente grande para poder capitar as aguas da chuva, muito verde o que lembra muito o Brasil. Meu foco da viagem foi conhecer o lado do Pacífico.

Fui ao Parque Nacional Vulcán Poás, e no meio de muita nuvem e chuva fiz o meu passeio… não foi possível ver a vista que tanto vi nos sites ou mesmo na plaquinha a frente da atração. Depois eu vi um espetáculo da natureza lindo de por do sol.

 

Sai de San José com destino mais para o centro do país, La Fortuna. Fiquei em um hotel muito aconchegante e de café da manhã farto. Para para quem é do estilo de fazer uma boa refeição de café da manhã para durar até a tardinha, essa é a melhor opção. A cidade de La Fortuna é pequena, é com muitos passeios com foco natural: conheci as piscinas térmicas e uma pizzaria deliciosa.

No dia seguinte fui até a Cachoeira de La Fortuna, foi um passeio a cavalo pelo campo e parque. Muito bom!

Mas o que me esperava no dia seguinte eu não tinha ideia! Fiz algo radical: RAPEL! Na Cachoeira! Minhas pernas ficaram bambas e fui a última do grupo a descer… mas desci, me senti capaz, me senti segura e m muito confiante! Enfim: SUPER VALEU A ADRENALINA!

 

  

 

 

Como o tempo estava muito nublado e não tinha previsão de melhoria, antecipei minha viagem um pouco para o norte.

Tive que ver na hora a hospedagem e encontrei a Blue Dream Hotel ,um lugar delicioso para mochileiros, família e pessoas que queriam aprender Kitesurfe! O dono do hotel, foi a passeio para a Costa Rica e se apaixonou. Comidinha boa, cama limpa, banho quente, pessoas atenciosas: foi isso que eu encontrei aqui, junto com uma vista linda que me fez lembrar da Ilha Grande pela Casa de Cristal.

Fiquei uns 5 dias aqui para aprender um pouco de Kite. Aprendi, mas a época de dezembro é quando as águas vivas ficam nessa região, e eu não consegui administrar os choquinhos, tipo picadas na minha perna. Então resolvi explorar o lugar e conhecer outras praias. Foi ótimo!

E aí eu fui para o Golfo do Papaguaio, com mais praia e parques!

 

 

 

Resumo dessa viagem: natureza e baterias recarregadas!

O que aprendi:

  1. A carteira de vacinação vai junto com o passaporte;
  2. Carro alugado deve ser mais que um 1.0, isso porque para regiões que eu fui e com a chuva ficou um pouco difícil;
  3. Lojas e restaurantes aceitam cartão de crédito sem problema;
  4. Não esqueça o repelente, tive mais de 70 picadas nas pernas;
  5. Amo muito fotografar, e lotei a memória do telefone e máquina fotográfica.
  6. Foram 15 dias de relaxamento!