Como faço para viajar tanto: meus segredos

Acabei de chegar de viagem. Na verdade foram duas viagens emendadas uma na outra, a primeira para trabalho fotografando (muita emoção!) e a segunda uma viagem foi com o marido para a Colômbia. Foi ótimo!!! 

Quando estava na sala de embarque aguardando o voo para a Colômbia, postei uma foto e choveu comentários e perguntas de como eu viajava muito, toda hora. E eu fui respondendo. Para mim é muito natural viajar, mas nem sempre foi assim. Então resolvi escrever esse post, para mostrar como eu faço para viajar. E é muito simples: organização e prioridade.

 Colombia: vista do nosso hotel na região de Boca Grande

Colombia: vista do nosso hotel na região de Boca Grande

Mas como falei, não foi sempre assim. Quando era criança viajava com meus pais pelo Brasil, nas férias e feriados prolongados. Era uma delicia conhecer as cidades e fazer memórias e tenho muitos momentos especiais! Muitos! 

Quando cresci eu comecei a deixar de lado a viagem. Eu queria, mas tinha a faculdade, tinha o estágio, tinha aquela liquidação na loja, tinha o namorado. Eu via as pessoas na minha volta indo e vindo e eu ali parada. Não tinha dinheiro, não tinha tempo, não tinha prioridade de viajar. Foi quando uma prima me chamou para passar o ano novo em Arraial D`Ajuda e conheci pessoas especiais demais da conta do Brasil e do mundo todo. E ai, viagens em grupo se tornaram mais frequentes. Nem tão frequentes como queria, mas foi melhorando.

Outro ponto que eu precisava melhorar era as minhas finanças. A combinação perfeita de um namorado organizado e trabalhar em uma empresa do mercado financeiro, me ajudou a equilibrar essa parte. E tudo foi se tornando possível com o tempo: MBA, morar sozinha, viajar (os meus sonhos na época). A partir daí, foi uma questão de tempo de criar a prioridade na minha vida e me organizar para o que queria e gostava: Viajar. 

Morar sozinha não é fácil, montar um apartamento também não, mesmo ele sendo um conjugado em Copacabana. Com o espaço reduzido (meu Cantinho era pequeno mas tão cheio de mim!), comecei a pensar sobre o consumo (de roupas, de objetos), o valor que eu pagava em uma mercadoria que na verdade não me gerava uma satisfação. Nesse momento eu também fiz um curso de meditação e respiração da Arte de Viver que foi muito interessante nessa minha mudança de pensamento. Também fui me afastando de medos, porque o medo, minha gente, o medo trava a gente e aí não vivemos  - n.a.d.a. - .

 Por do Sol em algum lugar no Caribe

Por do Sol em algum lugar no Caribe

Parando de consumir o supérfluo, comecei a economizar mais. Comecei a viajar. Viajei sozinha. Viajei a trabalho. Viagem porque queria curtir uma viagem com uma amiga ou para fazer uma festa. Nesse mesmo tempo eu me mudei para os Estados Unidos para aperfeiçoar o meu inglês "The Book is on the table" e casei com o marido que tem exatamente o mesmo senso de prioridades que eu: salvar (dinheiro) e viajar!

Mais perfeito que amar uma pessoa, é amar uma pessoa que gosta de viajar! E como junto fazemos isso, mesmo morando aqui no Brooklyn? Simples, organização e prioridade (de novo? Mas isso não é novidade...). Mas é a mesma resposta mesmo! E eu vou te provar como:

 California: Conheci esse vinhedo por indicação de moradores locais. Pequeno mas muito bom. 

California: Conheci esse vinhedo por indicação de moradores locais. Pequeno mas muito bom. 

1. Compras do dia-a-dia: Dou preferência para fazer compras em promoções, fim de estações, outlets ou lojas. Faço mesmo pesquisa de onde é mais barato. A pesquisa de mais barato vale para tudo, desde farmácia até mercado. Sempre dou uma olhadinha se na Amazon está mais em conta, e se estiver já encomendo na hora.

2. Controle emocional: Antes de comprar qualquer coisa eu me pergunto se realmente preciso do produto, se não é impulso, como e onde vou usar. Tento não comprar nada de primeira. Nem que mais tarde eu volte na loja. Nisso j á aconteceu de deixar de comprar coisas que não me fazem falta até hoje.

3. Sem sacrifício mas com prioridade: Quando saímos para jantar, damos prioridade para o Happy Hour, isso porque os valores podem chegar a 50% mais barato. Também não saímos sempre. Mas isso é uma escolha nossa, porque gostamos de cozinhar em casa, e achamos que o valor e sabor de alguns restaurantes não são saudáveis na questão financeira e de qualidade do alimento mesmo. Escolhemos datas e locais especiais, e claro, comemos fora quando estamos viajando.

 Amsterdã: Foi uma oportunidade que tive para passar 3 dias e FUI!

Amsterdã: Foi uma oportunidade que tive para passar 3 dias e FUI!

4. Monitoramento: Ficamos de olho nas passagens para monitorar e saber quando estão com o valor muito bom. Exemplo disso foi quando viajei para a Disney em Novembro de 2016 com as minhas afilhadas com passagem de ida e volta por $129 dinheiros de dólar, mas com o direito a somente mala de mão. Outro exemplo foi a viagem para Utah em Setembro de 2017, para ver uma amiga. Eu já queria visitar ela tinha tempo mas as passagens de NY são muito caras. Até o dia que estava com passagem marcada para São Francisco e de lá foi mais barata. Não podia perder a oportunidade, certo?!

5. Controle financeiro e vantagem: Pago tudo ou quase tudo com cartão de crédito. Primeiro para ter controle financeiro. Segundo para poder ter as MILHAS! 

6. Planejamento: Eu tenho uma lista de lugares que quero visitar, minha lista de desejos. Então eu fico de olho nas passagens (como falei antes) e quando estão com o valor que acho bom, adquiro. Foi o que aconteceu com a viagem para a Colômbia! Foi aniversário do Ryan em Março e vi passagens para Venezuela e Colombia com uma condição imperdível. Ele escolheu a Colômbia e lá fomos nós para as férias, 8 meses depois das compras! (Eu já estou aqui pensando nas próximas férias...)

7. Preferência para viajar com uma única cia aérea: viajando com uma mesma companhia aérea conseguimos status e milhas, para poder viajar mais ainda! Mas nem sempre a empresa que você sempre viaja vai ter os melhores preços então é preciso equilibrar. No nosso caso, sempre olhamos primeiro na United, mas olhamos também as demais. E já viajei com outras para poder economizar!

8. Fazendo dinheiro: não é só economizar e ter organização para viajar, não é mesmo? Precisamos de uma renda. Por isso que eu trabalho como consultoria de marketing, alugo um quarto na minha casa no Brooklyn no Airbnb para pessoas do mundo todo, e também alugamos nossa casa em Delaware ( o estado que fica ao sul do NY e não tem taxa!!). Então quando não viajo conheço pessoas e também lugares =)

9. Inspiração: Me inspiro na minha família e amigos para viajar. Vejo os lugares que eles vão e como se sentem. Olho também as contas no Insta! Eu acho que o mundo  é tão grande e tão cheio de lugares e experiências que precisamos descobrir um pouco mais.

 Utah: uma viagem feita de surpresa! Estava em São Francisco e embarquei para esse destino!

Utah: uma viagem feita de surpresa! Estava em São Francisco e embarquei para esse destino!

 

Com o tempos a prioridade fala mais alto. Eu não passo perrengue ou vontade, eu só priorizo as minhas vontades. Quando eu vim para os Estados Unidos em Julho de 2014 eu trouxe dinheiro para comprar uma bolsa da Chanel. Não comprei porque achei cara. Eu continuo querendo essa bolsa e um dia eu vou ter - f.a.t.o - , mas com esse mesmo dinheiro que não comprei a bolsa eu voltei em Dezembro de 2014 para fazer uma road trip pela California. E cara, foi a melhor experiência da minha vida ever! Cada por do sol, a festa louca do fim de ano, ver a neve pela primeira vez, ir para uma night e encontrar um jogador do futebol americano em Vegas. Então tudo isso foi se tornando muito mais claro caminha vida e eu me pergunto: porque não pensei e não fiz isso antes? Eu sei, tudo acontece na hora e momentos certos. E deve ser por isso que eu priorizo tanto viajar agora. Vamos viajar comigo?

 

Baixe aqui o PDV para Planejar a sua viagem e embarcar comigo!

Source: https://www.manunomundo.com/home-1/2018/2/...